Galvão comenta caso das rinhas de Pitbulls em Itu

Galvão comenta caso das rinhas de Pitbulls em Itu

“Estamos comovidos com todas essas notícias barbáries sobre o caso das rinhas de Pitbull em nossa cidade. Estou acompanhando o noticiário e também as ações da @aspaitu e também de outras ONGs como a @ongpitsales no qual contou algumas das atrocidades cometidas” comenta o vereador Dr. José Galvão. Os cães passavam fome tornando-se agressivos, uma camiseta do “campeonato” foi encontrada no local dizendo se tratar de um circuito nacional/internacional, em sua 17ª edição.

Segundo Alessandro da @ongpitsales, “a rede de rinhas de pitbulls é muito grande, isso não é nem a ponta do Iceberg. Vem acontecendo há anos, uma máfia que gera muito lucro: tem cão que vale R$100 mil, cão que vale R$200 mil. Há apostas altíssimas”.

Da chácara em Itu, ele conta que era um cenário horrível e que “o cara [dono da chácara] mexe com magia negra, sacrifício de animais”. Entre os detidos que foram liberados estão o veterinário e o médico, que, segundo a Polícia Civil, eram responsáveis por reanimar os cães machucados durante as lutas.

O “campeonato internacional” de briga de animais oferecia troféu, tinha camiseta estampada com a programação e até carne de cachorro assada, os cães que morriam nas brigas eram assados e servidos para os participantes, depois o que sobrava era dado como troféu aos cães vencedores.

Nesta segunda-feira, 16, a Comissão Especial da Câmara dos Deputados sobre maus-tratos aprovou um substitutivo de um projeto para aumentar a pena de quem fere, abusa ou mutila animais. O texto prevê reclusão de dois a cinco anos, multa e proibição de guarda de animal. A Lei de Crimes Ambientais atual determina detenção de três meses a um ano para casos de violência contra animal.

“É lamentável sermos surpreendidos com essas notícias. É preciso leis onde essas pessoas possam ser punidas realmente e que sejam inafiançáveis” finaliza Galvão.

Deixe uma reposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *