Vereador José Galvão é contra fim da entonação do hino de Itu nas sessões

Vereador José Galvão é contra fim da entonação do hino de Itu nas sessões

Para o parlamentar, o hino é um ato de cidadania

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para o parlamentar, o hino é um ato de cidadania
Na sessão da última terça-feira, dia 12 de fevereiro, a Câmara de
Vereadores de Itu votou o projeto de resolução nº 2/2019 que promove
alterações na votação para adequar ao novo sistema de painel eletrônico,
mas também coloca a entonação do Hino de Itu – que hoje ocorre em
todas as sessões – a critério do presidente.
O vereador Dr. José Galvão Moreira Filho (DEM) se posicionou contra a
propositura por conta dessa “subjetividade” quanto a entonação da
canção. “Ele (presidente) pode entoar o Hino de Itu ou não”, declarou. “Eu
acredito que essa Casa de Leis, que é guardiã das leis do município,
deveria dar o exemplo”.
“O Hino de Itu é um ato de cidadania uma forma de nós enaltecermos o
nosso município, é uma forma de nós darmos o exemplo como
Legislativo”, prosseguiu o vereador, que acredita que a execução do hino
“é importante sim, por mais que alguns nobres colegas achem que seja
cansativo”, colocando que “é uma forma de nós demonstrarmos o nosso
amor a Itu”.
Galvão também lembrou que, nesta legislatura, uma comissão de estudos
para reforma do regimento interno manteve a entonação do Hino de Itu
nas sessões. “Hino maravilhoso, que conta a pujança da história de Itu”,
contou o parlamentar, que votou contra juntamente com o vereador
Wilson da Farmácia (SD), mas foram votos vencidos.
Com letra do professor José Luiz de Oliveira e música do maestro Roberto
Manzo, da cidade de Santo André/SP, o Hino de Itu foi composto na
década de 1980 através de concursos promovidos pela Prefeitura e, até
hoje, eleva o nome do município ituano através de suas belas estrofes.

 

Deixe uma reposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *