Vereadores recebem professores da rede municipal para entenderem mudança no cálculo na carga suplementar

Vereadores recebem professores da rede municipal para entenderem mudança no cálculo na carga suplementar

Na tarde da última terça-feira, 24 de janeiro, os professores da rede municipal estiveram na Câmara Municipal para procurar ajuda dos Vereadores em relação à mudança que será realizada na remuneração da carga suplementar do salário que recebem.

Os professores foram recebidos num primeiro momento pelos vereadores, Reginaldo Carlota, Henrique de Paula e Rodrigo Macruz. Em seguida, aconteceu uma reunião final com o presidente da Casa, José Galvão. Na ocasião, os professores expuseram seus problemas e pediram apoio dos vereadores.

A fim de compreender o ocorrido, os vereadores procuraram o Secretário de Governo, Rodrigo Tomba, e organizaram um encontro, que foi realizado no plenário da Câmara na manhã de quarta-feira, dia 25. Além de Tomba, estavam presentes o Secretário Municipal de Educação, Walmir Scaravelli, do Superintendente do ITUPREV, Luiz Carlos Brenha e com o Controlador Geral, Haroldo Baez e o Presidente da Câmara José Galvão, os vereadores: Dito Roque, Henrique de Paula, Manoel Monteiro Gomes (Mané da Saúde), Maria do Carmo Piunti, Normino de Oliveira (Normino da Rádio), Rodrigo Macruz, Dr. Sérgio Castanheira, Thiago Gonçales e Wilson Leonardi (Wilson da Farmácia).

Na ocasião, foi esclarecido que os professores foram informados do erro nos cálculos nos salários no último dia 12 de janeiro, no Centro de Capacitação dos Professores no Paço Municipal. Esse erro nos cálculos da carga suplementar (“dobra”), como foi esclarecido pelo superintendente, ocorreu pois em cima da “dobra” estavam sendo calculadas as bonificações de triênio e sexta parte. Porém estas só podem ser calculadas em cima do salário base do servidor e não do total que ele recebe por mês. Com este cálculo sendo feito incorretamente o desconto para o benefício previdenciário realizado em cima da folha também estava sendo incorreto.

O servidor que requerer junto ao ITUPREV o ressarcimento dos descontos calculados em cima do erro irão receber todo o acumulado de 5 anos em uma única parcela, à vista, de acordo com Brenha. O professor que tiver direito a esse pedido, será informado individualmente, e terá até 5 anos para fazer o pedido.

Por fim, é importante esclarecer que a Prefeitura deixou claro que o ocorrido foi um erro administrativo. Não haverá mudança no Estatuto por já estar previsto esse tipo de bonificação. Para esclarecer todas as dúvidas, os vereadores receberão os professores em uma reunião no plenário, nessa sexta-feira, 28, às 15h.

Deixe uma reposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *